quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

ESPERANÇA!

Giuliano querido,
Esse poema é para você musicar!
Bjs!!!
Papai


Antonio Nunes de Souza*

Já não resta nenhuma esperança
Nem o tempo mais alcança
Pois, tudo terminou!
Não existe amor infinito
Uma hora você ouve o grito
Que simplesmente acabou

O bom é a boa lembrança
Sem nutrir nenhum esperança
Do que ficou em nossa mente!
Cada um para seu lado
Ninguém sofre apaixonado
E nem o coração sente.

REFRÃO: Esperança, esperança, esperança!
           De um amor que passou e nunca mais se alcança!

*Escritor – Membro da Academia Grapiúna de Letras – AGRAL – antoniodaagral26@hotmail.com

Pensamentos para reflexões!

Antonio Nunes de Souza*

“Quando acontecer algo desagradável com você, em vez de dizer: por que aconteceu isso comigo? Pare, pense e reveja os seus comportamentos passados!”

“As dores físicas são insuportáveis, mas, as dores do coração e da alma são muito mais fortes e nos debilitam muito mais!”

“Eu amei uma vez, duas vezes, três vezes e continuo amando. Pois, aprendi que o amor é para ser praticado sempre, mesmo variando de pessoas!”

“Se você pensa que ser feliz é se anular para fazer o outro feliz, tenha cuidado porque você está completamente idiotizada. Saiba que ninguém merece você comportar-se dessa forma e, fatalmente, lhe enjoará breve!”

“Tenha certeza absoluta que você só atingirá sua felicidade, quando conquistar sua independência. Não se iluda que viver dependente, principalmente numa união, está seguramente feliz!”

*Escritor – Membro da Academia Grapiúna de Letras – AGRAL – antoniodaagral26@hotmail.com


terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Professora? Tô fora!

Antonio Nunes de Souza*

É de se lamentar, profundamente, quando temos a tristeza de ouvir semelhante frase: “Professora? Tô fora!”, pois exatamente é a profissão que mais necessitamos, não só e principalmente em nosso país, como em todas as partes do mundo. Evidentemente porque a educação é a base de desenvolvimento em todo planeta, com ampliações de saberes, sedimentações em todas outras profissões e, mais que necessária, na triagem política dos nossos administradores e legisladores!

Mas, como se dedicar de corpo e alma numa linda e magnifica vertente, tendo e sentindo uma desvalorização aviltante, com salários péssimos e atrasos constantes, tendo que fazer, até várias vezes anualmente, greves para que recebam suas verdadeiras merrecas para sobreviverem?

Como se vestirem adequadamente, tendo uma postura de mestra, ou mestre, para se apresentarem nas salas de aulas?

Como fazer cursos de atualizações, seminários, palestras, comprar livros que fortaleçam seus conhecimentos para que sejam repassados?

Como educar os seus filhos dignamente, ajudar na sustentação familiar, ou sozinha, bancar suas despesas básicas e essenciais?

Como poder ter umas férias reparadora das suas forças desprendidas durante o ano letivo, ou até fazer uma modesta viagem de turismo ou ampliação e captação de novas técnicas e conhecimentos?

Infelizmente, para o mal de nossas crianças e alunos, essas coisas bastante fundamentais e necessárias, são ridiculamente desprezadas pelos políticos brasileiros que, absurdamente, trabalham para que o ensino deixe a desejar e possam continuar sempre manipulando o pobre povo!

Temos que bater palmas, estender um tapete vermelho para as guerreiras e lutadoras que enfrentam tais circunstâncias e, heroicamente, desempenham com amor e carinho essa profissão tão necessária como o ar que espiramos!

Vamos nos unir e lutar com unhas e dentes, alertando o povo para escolher homens que, realmente, se preocupam em mudar esse cenário. Pois, é verdadeiramente triste, ter que ouvir da juventude que está escolhendo suas profissões, essa triste frase: “Professora? Tô fora!”

*Escritor – Membro da Academia Grapiúna de Letras – AGRAL – antoniodaagral26@hotmail.com